Artista Plástica -Vera Lucia Traversa
Série Hieroglifos Maya - 0.20 x 0.20 m (cada) Ano 2001
Técnica:Mista, textura s/ tela e pintura acrílica

As telas aqui representadas são glifos do calendário Maya.

O calendário da civilização Maya é o mais sofisticado das civilizações antigas da Mesoamerica. Foi o centro de sua vida e é sua maior herança cultural.
A precisão do calendário se baseava em uma conta contínua e ininterrupta dos dias (chamados Kin).
Enquanto nós usamos o Nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo para marcar nosso ponto inicial, os Mayas provavelmente usaram um evento astronômico significativo, que corresponde a 13 de Agosto de 3114 a.c. do calendário gregoriano.
O conhecimento ancestral do calendário guiava a existência dos Mayas e era muito pouco o que escapava da influência calendária.
Os Maya usavam dois calendários o "sagrado" de 260 dias (Tzolkin) e do "ano vago" de 365 dias (Haab).
O Calendário de 260 dias, era o mais usado, pois baseavam as festas religiosas, agricultura e seus costumes familiares. Dividiam os 260 dias em 13 "meses" de 20 dias. Esta conta é dos números 1 ao 13 e 20 nomes representados por glifos individuais. Ao chegar ao 14º dia o número do dia regressa ao 1 continuando a sucessão de 1 ao 13 continuamente. O dia 21 se repete a sucessão dos nomes e dias assim sucessivamente. Ambos os ciclos continuam desta maneira até completar 260 dias sem que se repita a combinação de números e nomes, pois 260 é mínimo múltiplo comum de 13 e 20.
O Calendário de 365 dias chamava Haab, era baseado no percurso anual da terra ao redor do sol em 365 dias. Dividiam os 365 dias em 18 "meses" (Winal) de 20 dias cada um e o mês de 5 dias restantes chamava-se Wayeb. Cada dia se escreve usando o número de 0 a 19 e um nome winal representado por um glifo, com exceção dos dias wayes que acompanhavam os números de 0 a 4.

Para saber mais:

www.mayacalendar.com/mayacalendar/loscalendariosmayas.html
www.eecis.udel.edu/~mills/maya.htm
www.angelfire.com/ca/humanorigins/calendarsystem.html